Marco Aurelio Seta
Sem categoria

Ajuste fiscal e saúde: emprego e planos de saúde

No ano de 2015, os cortes orçamentários anunciados para a realização do ajuste fiscal afetaram diversas áreas da política social, inclusive a saúde. Tais cortes afetam investimentos e verba para custeio também em municípios e estados, devido à descentralização do Sistema Único de Saúde (SUS).

No entanto, há outra questão a se considerar: segundo dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), dos cerca de 26% de brasileiros com planos de saúde, cerca de 67% são cobertos por planos do tipo empresarial (33,1 milhões de 49,6 milhões em 2013), como mostra o gráfico abaixo. Com o aumento do desemprego (que já vem ocorrendo), muitos podem perder acesso a esse plano privado e buscar assistência integralmente no SUS:

Beneficiários de planos privados de assistência médica por tipo de contratação do plano
(Brasil – 2004 – 2013)

NLwC7_MeaBTNf3jo6yzGM_-rcVET9JrvLzP0mps8DEnqUqd7Ww8N_iBEBeI21HZsveM-wa_fjbXlTO1CwXI2nSYxyl4_y25jsdnNu0hOZJovBKdDKwgUG_Nf-w=s0-d-e1-ft

Fonte: Caderno de Informação da Saúde Suplementar, ANS (Junho 2014)

Toma-se com preocupação portanto os cortes na saúde, conjugados ao aumento do desemprego, que podem sobrecarregar ainda mais o Sistema Único de Saúde.

Fonte: Boletim de Política Social 201 – FUNDAÇÃO PERSEU ABRAMO

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Secured By miniOrange