Marco Aurelio Seta
Artigos

No Dia Mundial do Meio Ambiente, biólogo denuncia devastação causada pela poluição no Rio

Após 22 anos investindo no Projeto Olho Verde, de monitoramento ambiental aéreo, fiz na semana passada um sobrevoo nas regiões onde ocorreram os Jogos Pan Americanos, a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, que consumiram muitos bilhões de reais. O que se vê é uma devastação progredindo de forma sistêmica, no atacado, por toda a Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Há como reverter? Claro que sim, porém, o problema é que as três principais causas são muito caras à classe política: crescimento urbano desordenado, transformado numa fábrica de votos; falta de universalização do serviço de coleta e tratamento de esgoto; e uma sociedade acostumada a pagar e a ficar quieta, associada a uma cultura exploratória, onde continua valendo a máxima de obter a maior vantagem no menor espaço de tempo possível. Com isso, o Rio de Janeiro transformou praticamente todos os seus rios em valões de esgoto e lixo; lagoas e baías, em latrinas. O poder público é o principal protagonista deste nefasto cenário, em ação e omissão. Não lembro de nenhum delinquente ambiental sendo preso, o que me leva a concluir que, no Brasil, o crime ambiental compensa.

Mar de esgoto tinge de marrom a extremidade sul da Lagoa de Jacarepaguá, na beira da Vila Olímpica. Projeto também foi incapaz de promover o saneamento básico da região do bairro da Zona Oeste
A foz dos rios Irajá e São João de Meriti deságua todo o esgoto carreado da Baixada Fluminense no fundo da Baía de Guanabara. Ambos são fundamentais para o projeto de despoluição da Baía
As obras de revitalização do Porto Maravilha não cuidaram do saneamento básico, e o esgoto desemboca em plena aérea turística, bem ao lado do Navio Escolada Marinha brasileira no Centro da cidade
Mar de esgoto tinge de marrom a extremidade sul da Lagoa de Jacarepaguá, na beira da Vila Olímpica. Projeto também foi incapaz de promover o saneamento básico da região do bairro da Zona Oeste

* Biólogo, mestre em Ecologia e Especialista em Gestão e Recuperação de Ecossistemas Costeiros

Fonte: http://m.jb.com.br/rio/noticias/2018/06/05/no-dia-mundial-do-meio-ambiente-biologo-denuncia-devastacao-causada-pela-poluicao-no-rio/

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.